Aprenda com o BioventuraForças Naturais – El Niño la Niña

El Niño

Chamado de El Niño (menino em espanhol) é um fenômeno que se inicia sempre em no mês de dezembro e sempre perto do Natal. Por ocorrer nessa época do ano, os pescadores peruanos resolveram nomear com esse nome, uma referencia ao menino Jesus.

Em anos de El Niño há uma calamidade clieemática que ocorre ao mesmo tempo em todo o planeta. O Peru na América do Sul é um dos primeiros países a sentir seus efeitos, os peixes simplesmente somem da costa peruana e seus pescadores ficam sem renda.

O fenômeno El Niño ocorre no oceano Pacífico e começa com a alteração na temperatura as água. Os ventos alísios se enfraquecem e deixam de empurrar a água da superfície com temperatura mais quente para Austrália. Sem esse deslocamento de águas superficiais quentes, as mais frias que estão no fundo não conseguem subir e trazer os nutrientes vitais para toda a cadeia alimentar marítima. Com isso, os peixes migram para outras regiões com águas mais frias e ricas em alimentos ou morrem de fome.

Sem os ventos alísios o clima planetário entra em parafuso, por exemplo, a Austrália que receberia nuvens carregadas de chuva trazidas pelos ventos alísios, não as recebe e enfrenta secas devastadoras, assim como outros países da região.

Toda essa chuva acaba caindo nas regiões desérticas da América do Sul como no Chile e provoca grandes enchentes. Também ocorrem chuvas fortes na África do Sul e na Califórnia nos Estados Unidos. O próprio Peru que já sofre com a ausência dos peixes, também recebe uma grande quantidade de chuvas que causam enchentes. A Europa sofre com verões mais quentes que normal.

El Niño não ocorre em todos os anos e sim com intervalos de 2 a 7 anos, mas esse tempo pode ser menor. Esse incrível fenômeno ainda não é bem compreendido pelos cientistas e ao que parece, esta acontecendo com maior freqüência nas últimas décadas e os pesquisadores também não sabem ao certo a razão disso. Especula-se que o aumento da temperatura causado pelo aquecimento global.

BRASIL

Em ano de El Niño a região nordeste sofre com o agravamento da seca, enquanto na região norte as chuvas diminuem e os aumentos de incêndios nas Amazônia aumentam. Na região sul, a temperatura aumenta e também as chuvas, causando enchentes. Na região sudeste, ocorre aumento na média da temperatura.

La Niña

Esse fenômeno causa um efeito contrario do famoso El Niño, aqui os ventos alísios sopram com mais força na região central do oceano Pacifico, levando as águas superficiais com temperaturas mais quentes para longe. Com isso, as águas frias que estão nas profundeza conseguem subir e se espalhar por uma área maior que a normal. Geralmente esse fenômeno dura cerca de um ano e meio a dois anos e o contrario do El Niño, sua ocorrência parece estar diminuindo, o último de registro da La Niña foi no ano de 1999.

BRASIL

Na região sudeste, a temperatura fica abaixo da média. Na região sul, ocorre o aumento na velocidade das frentes frias que passam por lá e aumento das chuvas. Também na região nordeste há uma diminuição na temperatura, ocasionado pela chegada de frentes frias e o aumento das chuvas. No norte, principalmente na Amazônia, as chuvas aumentam.

Email

bioventura@bioventura.com.br

Telefone

Whatsapp 55 11 96647-2082 / 55 13 3457-9130