Gambá-de-orelhas-pretas
Foto: Edson Silva / Bioventura
Família

Didelphidae

Nome Científico

Didelphis aurita

Nome inglês

Brazilian common opossum

Medidas

Cerca de 45 cm de comprimento mais cerca de 40 cm de cauda.

Alimentação
Animais onívoros, alimentam-se de frutas, pequenos vertebrados, insetos, minhocas, moluscos, crustáceos, pequenos repteis e ovos. São oportunistas e podem se aproveitar de restos de comida humana.
Ocorrência

Espécie endêmica da Mata Atlântica no Brasil, Argentina e Paraguai.

Características
O gambá é um marsupial brasileiro, e da mesma forma que o canguru, as fêmeas possuem uma bolsa ventral onde carrega os filhotes.
Acredita-se que no passado a América e a Austrália eram continentes próximos e por este motivo só existem marsupiais neste 2 continentes.

Após o nascimento – uma breve gestação de cerca de 15 dias – os filhotes nascem prematuros e bem diminutos (apenas 1 cm) e terminam seu desenvolvimento dentro da bolsa externa da mãe em vez de internamente num útero e na placenta como na maioria dos mamíferos.

São animais bem primitivos, mantendo praticamente a mesma aparência de seus ancestrais de 60 milhões de anos.

São animais solitários e anti-sociais, podem ficar agressivos e mostrar os dentes fazendo um barulho ameaçador quando molestados, e em ultimo caso se fingem de morto. A mordida do gambá é bem forte, possui mais dentes que qualquer outro mamífero, 50 dentes. Também possuem excelente olfato e visão adaptada ao escuro para hábitos noturnos.

O gambá é importante para o controle natural de insetos, ratos e até cobras, além de ser dispersor de sementes na Mata Atlântica e seus filhotes servem de alimento para muitos animais da cadeia alimentar, como repteis, aves e outros mamíferos.

Email

bioventura@bioventura.com.br

Telefone

Whatsapp 55 11 96647-2082 / 55 13 3457-9130
Open chat